Quem pode fazer o Encceja? Quais os requisitos!

O Encceja é um exame muito importante que pode mudar a vida de jovens e adultos. Esta avaliação proporciona o alcance do certificado de conclusão do ensino fundamental e médio, para quem não conseguiu finalizar o ensino básico no tempo estimado.

Esta inciativa pode garantir uma nova fase da carreira acadêmica, mas não é todo mundo que pode participar. Você sabe quem pode fazer a prova do Encceja? Veja os requisitos no texto abaixo:

O que é o Encceja?

Antes, os estudantes podiam conseguir seu certificado de conclusão do ensino médio através da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), mas isto não é mais possível.

Algumas mudanças foram aplicadas e para conseguir este certificado, é necessário obter sucesso no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos.

O Encceja 2019 se divide em duas categorias de avaliação, a primeira destinada aos alunos do ensino fundamental e a segunda, para o ensino médio. Quem não concluiu nenhuma das duas etapas de ensino, deve participar somente do exame para ensino médio.

Quem pode participar?

Como mencionado, nem todo mundo pode participar das provas do ENCCEJA. De acordo com o regulamento do programa, para se inscrever no Encceja, é preciso:

  • Para quem irá realizar o exame para conseguir o certificado do ensino técnico, ter 15 anos completos na data de aplicação da prova;
  • Enquanto para quem vai participar na categoria o ensino médio, é necessário ter 18 anos completos no dia de realização do exame.

Como funciona a prova do Encceja?

A avaliação do Encceja 2019 é dividida em quatro etapas, ou seja, quatro provas com 30 questões e múltipla escolha em cada uma delas. Para garantir a aquisição do seu certificado, o participante precisa alcançar, pelo menos, 100 pontos em cada matéria da prova.

Você deve saber que o exame também dispõe de uma prova de redação, que terá critérios de avaliação como criatividade, poder de argumentação, fidelidade ao temo, entre outros. A pontuação mínima para ter sucesso no Encceja é de pelo menos nota 5.

Como se inscrever?

A inscrição no Encceja é simples e totalmente gratuita! No período de inscrição anunciado, acesse o site oficial do Encceja e faça o seu cadastro. Será preciso informar alguns dados pessoais como estado civil e endereço.

As próximas páginas serão destinadas para quem precisa de atendimento específico ou especial.. Depois você deverá preencher dados econômicos e verificar os seus dados. Por último confirme seu login e senha e confirme sua inscrição!

UFPA não terá seleção pelo SISU no processo seletivo deste ano: Saiba mais!

Para a surpresa de muitos candidatos, em 2019, a UFPA não vai disponibilizar vagas para seleção através do SISU. Ao todo serão ofertadas 7.347 vagas em seus 132 cursos. O processo de seleção será através do seu vestibular próprio. Saiba mais sobre essa novidade a seguir!

A Universidade Federal do Pará ou UFPA deixou muitos candidatos com dúvidas e surpresos ao anunciar que não vai disponibilizar vagas para o SISU.

O Sistema de Seleção Unificado é um dos meios mais importantes de ingresso para as pessoas que não possuem muitas condições financeiras de arcar com as mensalidades cobradas nas instituições de ensino privado.

A reitoria da universidade afirmou que 100% das vagas disponibilizadas em mais de 21 municípios paraenses terão como forma de ingresso apenas o processo seletivo próprio da instituição.

É importante deixar claro que essa decisão não isenta o aluno de querer participar do SISU 2019. Existem outras instituições de ensino que disponibilizarão normalmente diversas vagas nesse programa.

O que motivou a saída da UFPA do SISU?

Por incrível que pareça, algumas vagas da UFPA estavam sobrando no SISU. De acordo com o Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPA, a decisão da saída da instituição do SISU foi feita com base nessa sobra de vagas e incompatibilidade de calendário.

De acordo com a reitoria da instituição, esses dois motivos foram o suficiente para a saída da instituição do SISU.

Os números são bem significativos. Em 2017, cerca de 305 vagas das 1221 disponíveis literalmente sobraram no sistema, ou seja, não foram preenchidas. Isso significa aproximadamente 25% das vagas sem alunos.

Em 2018, esses números aumentaram. Das 1450 vagas disponíveis, sobraram 522 sem serem preenchidas, chegando em um índice de 36% sem candidatos para ocuparem as cadeiras.

Essas sobras motivaram a saída da instituição do sistema. Concluiu-se também que essas sobras aconteciam porque a maioria dos candidatos se inscrevia nas duas formas de ingresso, ou seja, no processo seletivo próprio e no SISU.

Sendo aprovados em sua maioria no processo seletivo próprio, quando isso acontecia, abandonavam o SISU, fazendo com que ocorresse a sobra dessas vagas.

Outro dado que acabou desapontando a reitoria da instituição foi a incompatibilidade de calendário.

Todas as datas são definidas pelo INEP/MEC. Isso gerou alguns problemas operacionais para a UFPA que acabaram prejudicando de forma virtual dezenas de alunos.

O MEC e o INEP determinam um prazo de apenas 5 dias para que sejam feitas a análise, o recebimento e a resposta de toda a documentação dos candidatos classificados.

Isso acabava se tornando inviável para a instituição, que teria que percorrer mais de 20 municípios em apenas 5 dias, tendo em vista a grande distância entre os municípios e os meios de locomoção precários.

Além de ser inviável para a instituição, acabava sendo para o aluno também. Cada candidato acabava perdendo os prazos para poder se informar sobre os documentos que deveria apresentar.

A decisão da retirada da UFPA do SISU não é definitiva ainda. Algumas questões estão sendo analisadas com calma por parte de toda a reitoria e novas medidas estão sendo tomadas.

E, acredite, os alunos não serão prejudicados com a saída da instituição do SISU. Muitas pessoas sonham em fazer um curso no Ensino Superior e sobrar vagas não é uma atitude justa. Com essa saída, todas as vagas ofertadas serão ocupadas de maneira correta e democrática.

É importante deixar claro que os candidatos interessados em participar do programa ainda poderão fazer a inscrição no segundo semestre SISU para outras universidades.

Próximo Governo do Distrito Federal Pretende Baixar o Valor dos Impostos Regionais

Você deve saber que anualmente são cobrados diversos impostos obrigatórios que podem pegar o cidadão brasileiro de surpresa. Pensando nisso, o próximo Governo do Distrito Federal pretende baixar o valor dos impostos regionais.

Isto pode reduzir os atrasos e não cumprimentos do valor de algumas taxas e melhor o funcionamento dos serviços proporcionados por estes pagamentos. Quer entender mais sobre este assunto? Confira as informações a seguir.

Os Impostos

Anualmente, o brasileiro deve pagar diversos impostos que na teoria devem subsidiar diversos projetos e benefícios para o próprio povo. Para cada setor social haverá um tipo de taxa. Mas o que isto quer dizer?

Para os proprietários de imóveis, por exemplo, este valor é o IPTU. Em alguns anos o valor desta taxa pode subir um pouco e para se preparar, é preciso ficar atento ao IPTU 2019.

O Distrito Federal possui um dos custos de vida mais caro e isto não é diferente para a cobrança de impostos. O IPTU do Distrito Federal pode custar até duas vezes a mais do que outras regiões.

Podemos dizer o mesmo quanto ao valor do IPVA dos veículos. A porcentagem cobrada sob o valor original do automóvel é de 4%, enquanto em outras regiões pode ser de 2%.

Consequências para quem não paga

Como foi mencionado, os impostos obrigatórios devem ser cumpridos anualmente dentro do prazo estabelecido pelo órgão responsável por cada um deles e não cumprir com a data pode gerar algumas consequências.

A primeira delas é a cobrança de multa por atrasos, além de uma porcentagem de juros adicionado ao valor base. Seu nome também pode ficar sujo na praça.

No caso do IPVA, não pagar a taxa requerida pode até levar o motorista a ter o seu carro rebocado. Vale lembrar que o valor do serviço e diária do depósito no qual o automóvel é responsabilidade do proprietário.

Redução do valor dos impostos

Além da cobrança do próprio imposto, existe ainda a variação regional de cada um, a prova disto é o valor distinto da porcentagem do IPVA. Mesmo com as leis sendo para todo o Brasil, elas podem ser geridas de maneira singular por sua região.

Utilizando-se da possibilidade de gerência local, o Governo do Distrito Federal promoveu a possibilidade de redução nos impostos altos. Com o abatimento no valor, a probabilidade de pagamentos será maior, menos gente vai ficar devendo e mais dinheiro será arrecadado.

Os órgãos responsáveis no estado podem ainda, prolongar o prazo limite de pagamento dos impostos a fim de garantir grande porcentagem de cumprimento das taxas.

O que é sonegação fiscal? Quais as consequências para quem pratica?

Você deve saber que o cidadão brasileiro é obrigado a cumprir com alguns impostos. Estes impostos que devem ser cumpridos anualmente, tem graves consequências quando são descumpridos ou sonegados. Para entender melhor sobre estes impostos obrigatórios e o que é sonegação fiscal, leia o texto a seguir e saiba de tudo.

O que é a sonegação fiscal?

Existem alguns impostos obrigatórios. Por exemplo, para os proprietários de veículos, estas obrigatoriedade dá-se ao IPVA, ao DPVAT e ao Licenciamento. Para os cidadãos que atingiram um certo valor de imóveis, bens e renda anual, é necessário declarar o  imposto de renda

Para escapar do valor do IR, algumas pessoas resolvem praticar a sonegação de impostos, que é uma violação direta da lei. A sonegação dá-se pela omissão de bens, de veículos, de imóveis, aluguéis, entre outros. A pessoa que emite declaração falsa está sonegando imposto para diminuir seus tributos e isto é um crime civil.

Quem deve declarar o IR?

Vale mencionar que não é todo mundo que deve declarar o Imposto de Renda. De acordo com a Receita Federal em relação a pessoa física, deve declarar o IR, quem:

  • Tiver obtido rendimentos tributáveis no valor acima de R$ 28.559,70;
  • Tiver obtido ganho através da venda de bens, propriedades, imóveis, veículos, entre outros;
  • Tiver bens com o valor superior a R$ 300 mil;
  • Tiver obtido mais de R$ 142.798,50 através de atividade rural.

Se você se encaixa em algum requisito do IR e ainda não se informou sobre as datas e dados da declaração do imposto, acesse o link a seguir para saber mais sobre o assunto: https://irpf2019receita.com.br

Quais as consequências da sonegação fiscal?

Como mencionado, a sonegação fiscal é um crime e sua prática não irá siar impune. Você sabe quais as consequências de cometer a sonegação de impostos? De acordo com as pesquisas, há mais de bilhões que não estão sendo declarados para a Receita Federal, por isso, muitas pessoas estão sendo investigadas.

Dependendo do valor e do tipo de omissão, quem for autuado praticando a sonegação fiscal pode ser condenado a pagar uma multa muito alta para a justiça, Além de ser obrigado a prestar serviços para a comunidade pelo tempo estimado pela justiça.

Muitas medidas já estão sendo tomadas pela Receita Federal para impedir a sonegação do imposto, por isso, essa prática está cada vez mais difícil. É fundamental que o cidadão realize a declaração do IR corretamente e fique atento aos números!

Como é definido o valor do salário mínimo no Brasil?

Com o passar do tempo, a necessidade de se estabelecer as leis trabalhistas ficou cada vez mais evidente.

Um os aspectos mais importantes para o trabalhador brasileiro é o salário mínimo. E vale salientar que este influencia várias outras esferas sociais.

Mas você sabe como é definido o valor do salário mínimo no Brasil? Entenda a seguir como este recurso funciona e por qual motivo ele é tão importante. Confira abaixo.

O que é o salário mínimo?

Quando o assunto é salário mínimo, muitos brasileiros acabam tendo alguma dúvida. Afinal, o que é o salário mínimo e por que se fala tanto nele? Este direito trabalhista é fundamental para estabelecer um padrão de vida para as pessoas que exercem suas funções através da carteira de trabalho assinada.

O valor da remuneração base representa a quantia com a qual o brasileiro pode suprir as necessidades básicas de sua família, como por exemplo, alimentação, saúde, transporte, vestimenta, entre outros aspectos semelhantes.

Vale lembrar que o salário mínimo pode sofrer variação de um ano para outros, considerandos os valores do mercado e do custo de vida. Além da variação anual, é importante lembrar que este valor pode ser diferente em alguns estados com custo de vida caro ou barato. Então, para garantir que o empregador esteja cumprindo a remuneração base, o brasileiro deve estar atento tabela Salário Mínimo 2019.

Por que o salário mínimo é importante?

Desde que entrou em vigor, há décadas atrás, o salário mínimo teve o papel de garantir uma remuneração justa pela mão de obra do trabalhador. Isto proporcionou uma qualidade de vida superior para muitos brasileiros, já que a cifra, supostamente, deve cumprir os gastos básico de uma família.

O salário mínimo também influência, por exemplo, o valor do aluguel de um imóvel, assim como dos benefícios do INSS. Programas de transferência de renda como o Bolsa Família também são alterados por este recurso.

Como é definido o valor dele?

Anualmente, o Governo Federal envia ao congresso uma proposta do valor do salário mínimo. E ara estabelecer esta proposta, é necessário observar-se três fatores fundamentais: o impacto que terá para a União, os resultados da arrecadação do ano seguinte e o valor inflacionário para as necessidades básicas.

A expectativa anual é que o salário mínimo acompanhe a economia brasileira, o PIB regional e a inflação. O empecilho para cumprir um valor superior, é o fato da remuneração base influenciar em diversos aspectos da vida do brasileiro.

COMO FUNCIONA A RESTITUIÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA?

O Imposto de Renda é uma quitação obrigatória que deve ser declarada anualmente. O não cumprimento ou a omissão de valores e bens pode ser uma dor de cabeça para o contribuinte. Mas em alguns casos, quando o trabalhador paga um valor a mais e em outras situações, ele pode ser restituído do IR. Você sabe como? Confira abaixo como funciona a restituição do Imposto de Renda.

Como funciona a restituição do IR?

Para os trabalhadores assalariados, o valor do imposto é descontado na folha de pagamento, por exemplo. Quando este mesmo trabalhador declarar suas deduções e possui muitos dependentes, despesas médicas e escolares, entre outras coisas que devem ser declaradas, ele recebe desconto.

Em alguns casos excepcionais pode ser que ele até tenha um valor a receber! Para informações mais precisas, consulte o seu extrato IRPF 2019 e fique por dentro de tudo!

Se você tiver direito a este valor, poderá estar recebendo a sua restituição. Mas vale lembrar que você não deve estar em situação irregular com o imposto, portanto, já deve ir conferindo o IRPF 2019.

Como requirir a restituição?

Pode receber a restituição do Imposto de Renda? Então você precisará ficar atento ao lançamento de informações do mesmo. A dica é visitar o site da Receita Federal periodicamente para não perder nada.

O IR libera sete lotes de pagamento, partindo de julho para dezembro. O órgão prioriza idosos, pessoas portadores de deficiências ou moléstias graves. Após este período, o critério é a ordem da declaração do Imposto de renda, portanto, quanto mais cedo você tiver realizado a declaração, mais cedo irá receber o seu pagamento.

Caso haja alguma irregularidade na sua declaração, será que preciso que você a retifique e envie novamente. Quanto aos dados bancários que estiverem incorretos, o contribuinte deverá corrigi-los no prazo de um ano.

Como acompanhar a restituição?

O ideal é que você se mantenha acessando o site da Receita para acompanhar a sua situação. Quem busca praticidade, deve saber que através do aplicativo Receitafone também é possível checar estes tipos de dados. Faça o download e confira!

Uma outra forma de acompanhar a restituição, é cadastrando o seu número de telefone para ser notificado através da mensagem de texto gratuita. Para realizar este cadastro, basta acessar o site da Receita Federal e ativar a opção.

Acompanhando a sua restituição, você ficará ciente da liberação do seu pagamento sem demora e poderá efetuar o seu saque. Não deixe de conferir as informações!

Quanto custa manter um carro anualmente?

Possuir um carro vai muito além de apenas adquiri-lo em uma concessionária, então antes de pensar em se tornar proprietário de um veículo é recomendável pensar em todos os gastos, passá-los para o papel e comparar com a sua renda.

Muitas pessoas não se planejando ao dar esse passo e acabam tendo que deixar seu carro parado por estarem situação irregular. Está considerando comprar um veículo? Veja a seguir quanto custa manter um carro anualmente e prepare-se.

Impostos Obrigatórios

Se você está interessado em ser dono de um carro, precisa também estar ciente que há gastos inevitáveis,como por exemplo: os impostos obrigatórios para proprietários de veículos. Esses valores são anuais, e ao não quitá-los você estará sujeito a multas e até mesmo a apreensão do seu veículo, ou seja, mais despesas! Essa obrigatoriedade dá-se ao:

IPVA – Imposto sobre propriedade de veículos automotores

O IPVA é um imposto que permite a realização do licenciamento do seu carro. O valor dele é dividido entre o estado e o município de emplacamento do veículo.

DPVAT – Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de vias Terrestres

O Seguro DPVAT é um imposto que garante indenização às pessoas envolvidas em acidentes de trânsito.

Licenciamento

Este é um tributo anual que assegura o comprovante de licenciamento: o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo.

Manutenção

A manutenção do carro deve ser feita periodicamente, do contrário, seu veículo pode se desvalorizar mais rápido. No geral, o valor da avaliação depende do modelo do carro. A troca de filtros de óleo e de ar de um carro comum, por exemplo, varia entre R$120 e R$200.

Juros do Financiamento

Dependendo do valor de entrada que você der pelo seu carro e do tempo em que financiou, os juros podem ser altos. Leve em conta calcular as porcentagens antes de fechar negócio. Isto pode sair caro!

Combustível

Para calcular o gasto de combustível que você terá, tente estabelecer uma média de quilômetros que você pode vir a percorrer mensalmente. Pesquise quantos quilômetros 1 litro do carro pode rodar. A despesa de gasolina de um automóvel comum que anda 1600 km por mês, percorrendo 11 km com 1 litro de gasolina é de em média R$480.

No geral, o quanto vai custar manter um carro anualmente vai depender do modelo que você escolher, do consumo de combustível e outros fatores, entretanto considerando as pontuações acima, sabemos que não será barato! Por outro lado, o conforto e a facilidade para os proprietários de veículos é bastante compensatório. Com o devido planejamento financeiro o sonho de dirigir o seu próprio carro pode se tornar realidade!

Não conseguiu o FIES? Saiba o que fazer!

A Financiamento Estudantil é uma das formas de garantir a graduação no ensino privado. O programa do Governo Federal ajudou milhares de estudantes a concluírem seus estudos. Amparado pela Lei 10.260/2001, contudo, ele não é a única forma de garantir a graduação. Saiba outras maneiras a seguir. 

Descontos para pagamento de mensalidade são uma opção

O programa Fies de fato é atrativo. Pagar mensalidades de faculdades ou universidades caras apenas depois de se formar pode ajudar muitos estudantes do ensino médio da categoria baixa renda a sonhar com o diploma de graduação e avançar na carreira. 

Uma opção é buscar descontos mensais com bolsas de estudo parciais. Quando pagar a mensalidade integral não é possível há programas fornecendo bolsas de estudo parciais. Um bom exemplo é o educa mais brasil, com bolsas de estudo de até 70% do valor da mensalidade em instituições de todo o Brasil. 

O PraValer funciona da mesma forma, assim como o Quero Bolsa. O aluno se cadastra gratuitamente, informa seus dados pessoais e renda, as informações são verificadas e a bolsa na instituição de ensino escolhida é fornecida na hora. 

Uma vantagem de tais programas é ser de pagamento mensal. Acabou o curso a dívida está finalizada, o que não acontece com o Fies. O financiamento do Governo Federal é ótimo mas correm juros e ainda deixa o aluno com um período de 18 meses para pagar o valor integral. Nem todos conseguem.

O ProUni pode ser uma boa pedida

Alternativamente ao Fies há o Programa Universidade para Todos. Ele é do Governo Federal e fornece bolsas de estudos parciais ou integrais. A principal vantagem anunciamos de pronto: é uma bolsa e não um financiamento. 

Os alunos aprovados no programa ganham bolsa de estudos de 25% a 100% do valor da mensalidade. Não fica devendo nada e podem concluir a sua graduação com tranquilidade. 

O diferencial a ponto de fazer alguns alunos correrem do ProUni é ter muitos pré requisitos a serem cumpridos. Um deles é não ter como pagar mesmo a mensalidade de universidade pública e isso quer dizer ter uma renda mensal familiar de até dois salários mínimos. 

Outro ponto importante é ter feito a prova do Enem no ano anterior com nota mínima de 4,5 em conhecimentos gerais e não ter tirado zero em redação. Também não pode ter diploma em outra graduação, é apenas para quem não tem nível superior. 

Há como fazer uma graduação de graça no Brasil?

Além do ProUni as universidades e faculdades fornecem bolsas de estudos em programas próprios. O segredo é buscar em seus sites ou visitar pessoalmente as instituições de ensino.

As bolsas de estudo integrais são concedidas por diversos motivos. Podem ser por melhores notas no ensino médio, os estudantes com maior nota no Enem, com interesse em pesquisa, dentre outras possibilidades. 

O importante é buscar informações nas próprias instituições e se informar se há vagas e quais os pré requisitos. Algumas exigem documentação específica para entregar e concorrer no processo seletivo. Quanto antes isso forem buscadas as informações melhor!

Conheça os melhores sites para se informar sobre concursos

Os concursos públicos ainda alimentam as chances de ingressar no mercado de trabalho de muita gente. São a oportunidade de estabilidade financeira, melhoria de condição financeira e em alguns casos a realização de um sonho. Há muitas formas de se informar sobre eles e bons sites ajudam sobre isso. Saiba mais!

Os melhores sites para se informar sobre concursos

Toda semana abre um edital para concurso no Brasil. Os mais notáveis, de grandes órgãos, são noticiados na grande mídia. Mas há ainda os órgãos menores, prefeituras, instituições de ensino com editais abertos. O concurseiro deve ficar ligado nas notícias e os sites de notícias ajudam com este ponto. Os cinco melhores site para se informar sobre concursos previstos 2018 são:

PCI Concursos

Muito antigo no ramo, a página virtual do pciconcursos.com.br atualiza todos os dias. Sua fonte de conhecimento é a melhor: o Diário Oficial da União de cada Estado onde os editais são publicados. 

O site informa tanto os concursos previstos como os que estão acontecendo no momento, dando dicas ao concurseiro sobre qual o próximo certame para se preparar. Também traz provas do mesmo concurso já aplicadas anteriormente, aulas em vídeo, simulados e outros bônus para o estudante constante. 

Folha Dirigida

São tantos concurseiros no Brasil que nada mais justo que um jornal específico para eles, não é mesmo? Por isso existe o Folha Dirigida. A publicação chega nas bancas às segundas mas o site é atualizado todos os dias. 

A página virtual cobre cursinhos de todo o Brasil, tanto capitais como interiores. Há ainda como material extra para assinantes simulados, vídeos e entrevistas com professores e concurseiros. 

Gran Concursos

Além de ser uma escola virtual também há um blog de notícias para manter os estudantes informados sobre certames. São publicadas ainda dicas de estudos pelos professores da escola, material didático gratuito e dicas para certames abertos e com provas marcadas. 

JC Concursos

Um dos diferenciais do site é separar a busca de concursos por cidade. Mesmo não havendo nenhum certame aberto próximo o site encontra os mais próximos na região tanto em aberto como previstos.

Há ainda na página virtual cronograma para ajudar a organizar os estudos, vídeos explicativos de assuntos isolados, provas e editais anteriores. Todo o acesso na página é gratuito. 

Concursos no Brasil

A página online cobre todos os editais lançados recentemente. Informa provas previstas separando por Estado e cidade. Também traz alguns extras como apostilas digitais e dicas de estudo.

Quanto antes começar a preparação melhor

O concurseiro não necessita se preparar para uma prova apenas quando o edital for aberto. O melhor  se preparar o quanto antes, em especial quando há o último concurso do órgão já soma dois anos. 

A dica é estudar iniciar por matérias básicas, aquelas cobradas em todos os certames como português, informática e raciocínio lógico. Busque as específicas para a sua área caso seja um cargo de nível superior e mantenha sempre o foco nos livros para garantir a aprovação no próximo certame. 

 

Conheça as profissões em alta em meio a crise!

A crise financeira costuma afetar diversos setores da sociedade. Mas existem algumas áreas que conseguem, mesmo com o período de contenção de gastos, conseguem se sobressair e aumentar a lucratividade. Algumas profissões ficam em alta na crise e até melhoram os ganhos. Saiba mais!

Crise financeira também é período para trabalhar

É fato que muitas áreas estão com problemas para contratação. Alguns fabricantes por manter as vendas em baixa estão demitindo em massa. Contudo, o cenário para algumas profissões pode ser positivos. Alguns setores conseguem se manter firmes mesmo com as famílias contendo os gastos. 

Os setores que menos sofrem com a contenção de gastos são os essenciais. Alimentação é um deles. Mesmo os restaurantes e lanchonetes conseguem manter seus ganhos com números significativos. Pode ser uma boa pedida fazer um curso Senac 2018 na área para quem está buscando novos rumos nas vagas de emprego.

Vestuário também é um segmento que pode diminuir as vendas mas consegue passar bem na crise. É um item de necessidade básica de crianças e adultos e por isso se mantém firme.

As profissões que conseguem se dar bem mesmo na crise

A contenção de gastos para o desnecessário não influencia em algumas áreas que se tornam boas dicas de cursos para quem está sem emprego. Alguns setores em nada sofrem com a crise financeira e por diversos motivos. São elas:

Mecânica – quando a grana está curta manter o carro em perfeita ordem é crucial. Trocar de carro não é uma prioridade e a procura por reparos em oficias começa a subir. Cursos no Senac MG 2018 relacionados com mecânica de carros e motos são uma ótima oportunidade para a busca de uma profissão.

Reparo de roupas – comprar roupa nova é bem mais caro que ajustar as já existentes. Os costureiros de plantão podem lucrar bastante nesta área com reparos em casa ou até abrir empreendimentos no setor.

Administração – o empresariado entendeu que com uma boa administração tudo flui melhor, mesmo quando os gastos da população estão mais contidos. As empresas andam requisitando cada vez mais tais profissionais para organizar a casa.

Marketing – profissionais de marketing são um grande diferencial em vendas mesmo com suas ações esporádicas. Os fabricantes e empresas andam investindo muito para manter seus clientes firmes nos números e conseguir manter as contas em dia.

Tecnologia da informação – a área de TI é crucial nas empresas e apenas tende a crescer. Toda os processos mais rápidos e lucrativos, além de em alguns casos diminuir a necessidade de mão de obra. 

Logística – o reinado da logística deve durar por muitos anos ainda. É uma das formas da empresa organizar seu material e se tornar mais rentável, aumentando as vendas. Os profissionais da área estão extremamente bem pagos e com tendência de melhoria, mesmo com a tecnologia entrando cada vez mais no setor. 

Recursos Humanos – a entrevista feita diretamente pelo chefe já perdeu há muito tempo o seu espaço no mercado. Hoje tanto para recrutamento como manter a equipe focada e produtiva se faz necessário o setor de RH. Os profissionais da área são praticamente obrigatórios em todas as empresas.